Gestão Empresarial

Controle de despesas: como fazer uma boa gestão dos gastos?

Depositphotos_23182802_m-2015_1.jpg.jpeg

Para manter os padrões de qualidade e os níveis de produtividade ideais, toda empresa, independentemente do seu porte e do seu segmento, gera custos necessários para o seu funcionamento. Sendo assim, identificar e ter um controle de despesas é a grande alavanca para sucesso. Dessa forma, é possível reduzir (ou mesmo eliminar) gastos desnecessários sem prejudicar o ciclo produtivo e financeiro da organização.

Para precificar determinado produto vendido ou algum serviço prestado, é necessário que o empreendedor leve em consideração tudo aquilo que foi investido nele.

Quando a empresa não tem uma gestão de custos eficiente, acaba cobrando preços que não condizem com a sua realidade, prejudicando as margens de lucratividade, o volume de vendas e o próprio funcionamento do negócio.

Mas o que é uma gestão de custos? Como o controle de despesas pode ser feito? As respostas para essas e outras perguntas estão nos tópicos a seguir. Confira!

Saiba o que é uma gestão de custos eficiente

Uma boa gestão de custos implica em identificar, monitorar e controlar todos os gastos inerentes ao negócio. Analisar constantemente os procedimentos financeiros e manter as informações registradas — seja manualmente ou de forma automatizada — ajuda o gestor a saber exatamente os gargalos do seu negócio e a reconhecer a hora certa de buscar oportunidades de investimento para que sua empresa possa crescer.

Se isso acontecer é sinal que a equipe de gestão está realizando um bom controle de qualidade. Disciplina, organização e análises constantes são regras básicas de uma boa gestão de custos.

Vejamos 4 dicas valiosas de como realizar uma gestão de custos de forma eficiência. Fique de olho!

Identifique e reduza os desperdícios

O primeiro passo em uma gestão de custos é saber identificar quais recursos não estão sendo aplicados de forma correta. O empreendedor apenas poderá reduzir (ou eliminar) aqueles gastos que são menos importantes — ou mesmo que não tem tanto impacto na sua cadeia de produção — se souber quais são.

Muitos empreendedores acabam errando ao cortarem gastos aleatoriamente, sem qualquer tipo de análise, prejudicando a qualidade dos produtos e/ou serviços e, em muitos casos, as condições de trabalho dos funcionários. Lembre-se: não é nenhuma vantagem cortar gastos e prejudicar a eficiência da empresa!

Mantenha o registro de todos os gastos

Uma boa gestão de custos não significa apenas manter um registro de todos os gastos: é preciso categorizá-los e saber exatamente de onde vieram.

Mantendo um registro eficiente e atualizado de todas as informações da empresa, é possível conhecer a rentabilidade e o desempenho do negócio. Além disso, uma boa gestão de custos auxilia o planejamento, o controle e o desenvolvimento de todos os processos organizacionais.

Separe e categorize os custos do negócio

Comece separando os custos fixos dos custos variáveis:

  • Os custos fixos são aqueles gastos que fazem parte da rotina da empresa, independentemente de ter ou não produção. Por exemplo: aluguel, funcionários, fornecedores, dentre outros.

  • Já os custos variáveis oscilam conforme a produção e correspondem a tudo aquilo que foi gasto para produzir ou comercializar o produto/serviço. Por exemplo: insumos, embalagem, dentre outros.

Manter um registro de todos os gastos possibilita ao gestor identificar investimentos desnecessários e focar em outros que mereçam uma atenção especial, por resultarem em um maior volume de vendas e qualidade, por exemplo.

Negocie suas dívidas

Se sua empresa tem dívidas, procure negociá-las junto a fornecedores e bancos. Os juros de contas em atraso representam um grande gasto e que tira, da mão do empreendedor, grande parte da margem de lucro.

Caso seja possível, tente renegociar as dívidas diretamente com os fornecedores. Outra possibilidade é trocar uma dívida cara por outra mais barata. Muitas instituições financeiras possuem linhas de crédito que valem mais a pena e que podem ser bem mais vantajosas do que os juros de dívidas pendentes. Se você está devendo no cheque especial, por exemplo, busque um crédito de capital de giro ou um microcrédito, que podem ser bem mais vantajosos e capazes de reduzir as despesas com juros e encargos financeiros.

Gostou das nossas dicas sobre o controle de despesas? Então compartilhe este post nas suas redes sociais!

Sobre o autor

Fortes Contabilidade

Deixar comentário.

Share This
Navegação