Gestão Empresarial

Como escolher o melhor investimento para minha empresa?

como-escolher-o-melhor-investimento-para-minha-empresa.jpeg

A empresa cresceu e chegou a hora de buscar por opções de investimento externo que permitam a continuidade aos processos e trabalhos. E agora, como escolher o melhor investimento para o negócio?

Dúvida recorrente na vida de novos e pequenos empresários, é de fundamental importância entender quais são os tipos de investimento apropriados para cada organização, levando-se em conta sua fase atual, mercado e outros tantos fatores.

Neste artigo você vai encontrar conceitos que precisa saber antes de dar esse passo importante na vida empresarial! Continue lendo!

3 tipos de investimento

Cada negócio pode requerer um diferente tipo de investimento e, em meio a tantas opções, escolher o melhor é uma tarefa que exige cuidado e conhecimento.

Separamos os 3 tipos de investimento mais comuns para que você conheça e avalie. Veja:

1. Investimento acelerador

Mais comuns em meio a startups, são responsáveis por tirar as ideias do papel oferecendo, além de recursos financeiros, auxílio na gestão. Seus programas intensivos têm duração média de 6 meses e trabalham na estruturação do negócio.

2. Investidor-anjo

Pode ser uma pessoa ou, ainda, um grupo com experiência profissional no mesmo segmento que a empresa, por isso, é indicado principalmente para negócios que precisam de apoio para desbravar o mercado. Muito presente, o investidor-anjo participa da tomada de decisões e costuma permanecer junto ao negócio por um período de 3 a 6 anos.

3. Private equity

Se você quer escolher o melhor investimento para a sua empresa e essa empresa já está solidificada no mercado, o private equity pode ser o mais indicado. Entrando com recursos mais altos, em alguns casos esses investidores passam a ser sócios majoritários do negócio.

5 dicas para escolher o melhor investimento

Além de conhecer os modelos de investimentos, é necessário considerar as especificidades da empresa. Para que ela precisa desse dinheiro? Está sujeita a aceitar quais tipos de participação?

Reunimos 5 dicas importantes para que você compreenda as reais necessidades do negócio antes de escolher um tipo de investimento. Observe:

1. Avaliação das necessidades

Quais são as reais necessidades da empresa? Já se esgotaram os recursos próprios? Essa expansão está bem planejada? Elencar todas essas questões é o primeiro passo antes de escolher o melhor investimento.

2. Valor do investimento

O recurso financeiro que a empresa precisa, determina, em boa parte, qual é o tipo de investimento a ser buscado. Aceleradoras costumam entrar com faixas que variam de R$ 50 a R$ 350 mil, investidores-anjo de R$ 10 mil a R$ 1,5 milhão.

3. Tempo médio do investimento

A participação desse terceiro no cotidiano da empresa também pode ser determinante para a escolha. Nesse caso, os investimentos de aceleradores permanecem por um pequeno período de 6 meses, enquanto nas duas outras modalidades, de 2 a 7 anos.

4. Tempo de vida da empresa

A empresa está abrindo as portas ou já tem algum tempo de história? Aceleradoras optam por investir em negócios que estão no papel, investidores-anjo preferem organizações que estão nos seus primeiros meses — ou anos. Empresas com mais de 5 anos de mercado recebem mais investimentos de grupos private equity.

5. Porcentagem média de participação

Por fim, a participação nos lucros que os investidores terão. Você está disposto a abrir espaço para que o investidor se torne sócio majoritário? Essa é a realidade de alguns investimentos private equity, por exemplo, enquanto os outros dois tipos costumam absorver de 1 a 20% apenas.

Agora que você já sabe como escolher o melhor investimento, curta nossa página no Facebook e fique por dentro de outras dicas sobre como administrar o seu negócio!

Sobre o autor

Fortes Contabilidade

Deixar comentário.

Share This
Navegação