Gestão Empresarial

4 conceitos financeiros básicos que todo gestor tem que conhecer

4-conceitos-financeiros-basicos-que-todo-gestor-tem-que-ter.jpeg

Por menor que seja uma empresa, para um gestor tomar as decisões estratégicas necessárias para o seu pleno funcionamento e ter controle sobre o retorno dos investimentos que realiza, ele precisa conhecer alguns conceitos financeiros básicos. Entendê-los ajuda a otimizar sua gestão, reduzindo custos e aumentando lucros. 

Reunimos alguns dos conceitos financeiros básicos mais importantes que você, como gestor, deve conhecer para conduzir sua empresa ao sucesso. Confira!

1. Alavancagem

É uma forma genérica de tratar o aumento da rentabilidade de uma empresa, baseado em capital de terceiros, ou seja, em endividamento. Ele pode vir tanto da tomada de empréstimo quanto da abertura de capital, quando as empresas negociam suas ações na bolsa de valores.

Entretanto, a utilização do capital para alavancagem também precisa de estudos prévios, pois o investimento dele deve sobrepor os custos da aquisição do dinheiro. Por exemplo, uma empresa que toma um empréstimo com custo — somando-se taxas, juros e impostos — de 1,5% ao mês, precisa utilizar esse valor como base de retorno: qualquer investimento precisa superar essa margem mínima para ser atrativo.

2. Break Even Point

É o ponto de equilíbrio da empresa, ou seja, o ponto no qual ela produziu o suficiente para custear suas atividades. Quando se realiza um investimento, o gestor precisa conhecer seu BEP para identificar o momento exato em que o negócio deixou de perder e a partir do qual começa a ter resultados positivos.

O Break Even Point é de extrema importância para um negócio, pois norteia sua viabilidade e possibilita o controle efetivo dos resultados. Para conhecê-lo, não basta apenas identificar os custos diretos envolvidos na venda de produtos ou prestação de serviços; é preciso ter clareza sobre:

  • Os custos variáveis envolvidos na execução de suas atividades;

  • Os custos fixos, ou seja, aqueles que independem do seu volume de vendas;

  • A margem de contribuição de cada produto, sabendo quanto ele é responsável por cobrir despesas e quanto gera de margem de lucro.

3. Fluxo de Caixa

O fluxo de caixa é exaustivamente falado quando se trata de gestão financeira, mas sua importância justifica isso: todos os dias, ao lidar com a movimentação de recursos e organizar pagamentos e recebimentos, o gestor está praticando o fluxo de caixa.

Mas além da prática, é preciso a organização e o controle sobre ele. O fluxo de caixa é fundamental para:

  • Determinar os prazos de pagamento concedidos aos clientes, a fim de equilibrar as contas da empresa e seu capital de giro;

  • Negociar prazos com fornecedores e controlar compromissos, evitando pagamento desnecessário de juros e multas;

  • Gerir os estoques, compondo-os de acordo com as necessidades do negócio;

  • Calcular e organizar retiradas de pró-labore.

4. Custo de Oportunidade

Fazer escolhas é uma das rotinas mais incessantes do gestor. Em todas as transações, escolhas de investimento, estratégias de gerenciamento e qualquer outra atividade pertinente à gestão empresarial, uma opção está sendo priorizada, em detrimento de outra.

Aí entra o conceito de custo de oportunidade. Suponha que você realize um pagamento à vista de um montante qualquer, e nessa transação não obtenha desconto, mas ache mais seguro pagar dessa forma para não aumentar suas “contas a pagar”. Se esse dinheiro fosse investido em um produto cuja venda é certa, seu custo de oportunidade seria a margem de lucro dessa venda, que você deixou de ganhar ao pagar o fornecedor. Acredite: na rotina da gestão, o pouco perdido repetidamente faz uma diferença absurda.

Por definição, custo de oportunidade é quanto você ganharia com um valor determinado se o aplicasse em um investimento cujo retorno é líquido e certo. Esse conceito pode ajudá-lo a nortear escolhas que passam despercebidas durante o dia, mas que seriam importantes para melhorar o resultado financeiro — e até operacional — de sua empresa.

Esses conceitos financeiros básicos ficaram claros? Entendê-los é uma tarefa-chave para ajudar a melhorar os resultados de sua gestão e de sua empresa. Compartilhe esse artigo em suas redes sociais e dissemine o conhecimento!

Sobre o autor

Fortes Contabilidade

Deixar comentário.

Share This
Navegação